• Advertise

25/01/2018


CRECI-MS declara guerra ao mosquito da dengue


adv_banner

 

O combate à dengue também é dever do corretor de imóveis. A afirmação é do presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis 14ª Região (CRECI-MS), Delso José de Souza. Para ele, o profissional que visita as residências disponíveis para comercialização frequentemente, deve estar atento aos focos do mosquito Aedes Aegypti e contribuir para erradicação da doença. “Disponibilizamos um checklist para auxiliar nesse trabalho solidário em favor da saúde da população”, afirma.


De acordo com Delso, o corretor de imóveis tem uma rotina diária que facilita no trabalho de combate ao mosquito, que além da dengue transmite o zika vírus e a chikungunya. “Nós visitamos casas à venda ou para aluguel todos os dias. E, geralmente, nessas casas, há locais que podem se tornar um foco do mosquito. Assim como toda a população é convidada a cuidar dos quintais das suas casas, eu convido os corretores de imóveis para que em cada visita avaliem os quintais das casas dos clientes e desfaça estes possíveis focos”, ressalta.


Para contribuir no trabalho dos profissionais, o Conselho elaborou um checklist que serve como um roteiro. São dez perguntas essenciais para se analisar se o quintal da residência está protegido. O documento pode ser consultado no site do CRECI-MS. Dentre as perguntas estão itens para se verificar como ralos dos banheiros, cacos de vidros em muros e caixas d’água.


Além do checklist, o Conselho produziu adesivos para demonstrar o engajamento dos corretores de imóveis na campanha de combate à dengue, que pode ser retirado na sede da instituição em Campo Grande. “Vamos fazer adesivagem de carros nos semáforos também”, anuncia Delso.


Dengue, zika e chikungunya – Segundo boletim da Secretária de Saúde do Estado, Mato Grosso do Sul teve, em 2017, o menor registro de casos de dengue em 8 anos. A notícia é animadora, mas o combate ao mosquito Aedes Aegypti é permanente, porque além da dengue, ele trasmite ainda a zika e chikungunya. “Os cuidados com quintais e terrenos deveria ser uma rotina já incutida na cabeça de cidadão. Nosso intuito é ajudar nessa luta, já que possuímos ferramentas para contribuir e cumprir o nosso papel como cidadão, pelo bem de todos”, finalizou Delso.

 

adv_banner